terça-feira, 10 de julho de 2012

postheadericon A maldição da "Trilogia de Cinco"

Olá, caros leitores!


Não costumo criar posts polêmicos no blog, esse nunca foi meu objetivo ao criá-lo é claro, mas eu percebi recentemente e com muito pesar, que os livros que estavam previstos para serem apenas uma trilogia passou a incluir no projeto mais dois livros 'extras' para finalizar. De Trilogia, passou para a Pentalogia em questão de meses, muito provavelmente por causa do enorme sucesso no mercado editorial, e que talvez o autor não tenha imaginado tamanha repercussão em sua obra a ponto de achar necessário protelar o fim da saga.  

Um exemplo recente é a série A Maldição do Tigre da autora Collen Houck. Outra série que também seguiu a tendência é As Crônicas de Gelo e Fogo. Segundo o Wikipedia, a série foi planejada para ter três livros, de três passou para quatro, seis e possivelmente será finalizada no sétimo volume. A série Beijada por um anjo também pode ser mencionada como exemplo, isso sem contar inúmeros outros que empolgaram os seus autores de tal forma a ponto de protelar o inevitável fim de suas séries. Adoro a série PLL, mas confesso que não sei mesmo como a Sara teve a ideia de acabar com o suspense sobre a misteriosa "A" apenas no 12º livro. Porque convenhamos, após a revelação da identidade de "A", isso colocará um ponto final na história.

A mola propulsora dessa tendência certamente é o sucesso que ela fará entre o público a que se destina. Se o primeiro livro vende horrores e passa algumas semanas na cobiçada lista do The New York Times, a editora poderá induzir o autor a planejar mais dois ou quatro livros visando sempre a fidelização do leitor, que passará a querer comprar os demais livros que compõem a série. 
Simples assim!

Foi dada a largada para a produção em larga escala de encheção de linguiça. 
Arraste outro para o inferno!

Muita gente vai querer me jogar pedras depois de ler esse post, mas eu definitivamente não gosto de séries de livros. Essa é uma opinião pessoal, fruto da minha conscientização de que tenho uma estante modesta e com poucas possibilidades de expansão para uma baita biblioteca particular, para que eu possa considerar acompanhar toda e qualquer série de livros interessantes que todo mês pipocam nas livrarias. Rá! Quem me dera, já estou aqui pensando nos livros que fazem parte da "Trilogia de Cinco" e que sequer consegui pegar para ler. O que posso afirmar é que acabei de praticar o desapego com o livro Príncipe Sombrio. Uma série infame de vinte e três - eu disse 23 senhoras e senhores - volumes que já de cara foi lançado em sua primeira edição repleta de erros de revisão e tradução capazes de levar qualquer um ao desespero. Quando em nome de Deus essa série inteira será lançada por aqui? Não acho que vale a pena o esforço e poderia citar vários exemplos de séries que entraram em hiatos de anos entre uma sequência e outra. Infelizmente, alguns são lançados por aqui em doses homeopáticas. Ou você compra as edições lançadas no exterior ou chupa o dedo aguardando a boa vontade e esforço financeiro por parte das editoras. Senta e espera.

Minha estante está pedindo asilo literário. Séries incompletas tomando espaço de livros únicos. Oh, my.

Não posso deixar de falar nos livros nacionais, né? Fica parecendo que os exemplos ficam restritos só aos livros que vem de fora, sendo que por aqui essa modinha também pegou! Rá! Adoro a série Fazendo meu Filme, embora eu só tenha lido apenas os dois primeiros livros, senti que a saga da Fani poderia ter sido finalizada no terceiro livro, no máximo. Sei que muito poderão discordar de mim, mas nem sempre o plot é denso e complexo o bastante para a necessidade de estender o número de volumes. 

Os autores que lançam mão disso, acham mais confortável se dedicar a escrever séries do que desenvolver livros únicos e diferenciados entre si. Adiar o inevitável é sem dúvida o recurso cada vez mais utilizado no meio literário. A possibilidade de encher linguiça nos livros também, é claro. O risco de nadar, nadar, nadar e morrer na praia é enorme.

Estou sem ideias para um novo livro, melhor planejar uma sequência. É mais prático.

Salve-se quem puder. Corra para as colinas de Pituaçu! Séries megalomaníacas à vista.

Poderia discorrer bastante sobre o assunto, mas o post ficaria longo demais, mas vocês já devem ter percebido minha postura totalmente contra ao avanço cada vez maior dessa tendência. Eu não tenho condições mais de investir em séries longas, salvo raríssimas exceções e talvez quem sabe eu ganhe *sonha* na Mega da virada para ter condições de montar uma biblioteca repleta de séries e mais séries de livros. Minha prioridade agora é apostar nos títulos únicos despretensiosos e tão bons quanto. Viva a diversidade! 
Espero que tenham gostado do desabafo, momento confissão literária, desculpem o trocadilho com o nome do blog. hehehe

Por favor, não me jogue pedras. hehehe

E vou apreciar muito saber nos comentários sobre o posicionamento de cada um de vocês que lerem esse post . Respeito a opinião de todos sempre!


Atualizado: Esqueci de mencionar a série Diários do Vampiro da L. J. Smith. Eu li os quatro primeiros livros do que seria inicialmente uma Trilogia. Acho que Reunião Sombria finalizaria bem a série, mas a autora optou por escrever mais livros intitulado O Retorno. O sétimo livro, Meia-Noite, foi lançado recentemente pela Galera Record. Não quis desperdiçar meu tempo e preferi abandonar a série, já que achei muito mediana. A adaptação para a TV é muito melhor na minha opinião.

Até à Próxima!



47 comentários:

  1. Oi, Mari :))

    Adorei o post! Concordo muito com você, não há nada pior do que quando as séries começam a aumentar e os livros não tem muito mais a acrescentar. Minha estante está cheia de primeiros livros de séries que resolvi não continuar. Concordo com alguns exemplos de séries que você citou.
    A série PLL é uma das minhas favoritas e nao acho mesmo que a autora está enrolando (Talvez esteja, mas eu amo tanto que nem ligo! hahaha) Acho que As Cronicas de Gelo e Fogo é outra que os fãs não ligam de ter mais e mais livros não ;x hahaha O pior mesmo, para mim, são esses YAs sobrenaturais que passam 5 livros contando a história de amor de um humano com alguém não-humano. Não gosto mesmo, são poucas que continuei acompanhando.

    A série A Maldição do Tigre é um caso a parte para mim. AMEI o primeiro livro e o segundo teve elementos que detestei. Pareceu mesmo enrolação, sabe? "Vamos colocar esse probleminha aqui para ter mais coisa pra contar." Fiquei muito decepcionada :\\


    Enfim, gostei dessa discussão. Desculpa pelo comentário longe e meio embolado haha beijos!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, Mari! Penso i-g-u-a-l-z-i-n-h-o.
    Dá até um desânimo quando ouço falar de um livro, descubro que é uma série, e que tem trocentos volumes. O pior é que muitos nem precisam de tantos assim.
    Também tô apostando mais em títúlos únicos, e tô me sentindo melhor assim, porque se já dá uma sensação terrível de impotência quando a gente não tá com din din pra comprar muitos livros, essa sensação se multiplica quando a gente não consegue "arcar" com uma série.
    Se for trilogia (trilogia mesmo!), e eu ver que vale a pena, compro. Caso contrário, esqueço. As crônicas de gelo e fogo eu não cheguei nem perto - não tenho paciência pra livros gigantescos, e séries gigantescas com livros gigantescos não é comigo MESMO! haha.

    Por um mundo onde os autores só escrevam livros em série se for necessário!

    ResponderExcluir
  4. Um post realmente muito bom, concordo com tudo que você disse ou melhor escreveu rs, acho que se o autor não estiver com vontade de escrever uma serie nova, não é preciso acabar com aquela que o fez ficar conhecido, tudo bem que tem fãs que ficam alucinados com a ideia de ter mais livros na sua série favorita, mas eu acho que o autor tem que seguir aquilo que ele diz querer fazer e não ficar aumentando só pra lucrar mais, empobrece a série e fica cansativo de ler, se tem que acabar, acaba logo, não fica enrolando até chegar sei lá no décimo livro, sendo que originalmente era pra ser uma trilogia, desanima o leitor.

    ResponderExcluir
  5. Concordo quase completamente com você. Realmente, há algum tempo deixei de querer ler séries de livros. Uma que eu não tenho dinheiro pra comprar tantos livros de tantas séries, outra que eu acho a maioria das histórias bem repetitivas(como já disseram, os YA's sobrenaturais). No caso de As crônicas de gelo e fogo - desculpem, sou fã incondicional da série- acho que não se aplica essa aversão. Sim, os livros são enormes e a quantidade de livros também. Mas é válido lembrar que os livros posteriores aos terceiro, foram divididos em dois pela maioria das editoras, uma vez que além de ser muuuito grande, o preço também ficaria mais 'salgado' do que já é. Além disso, noto o diferencial da série por Martin escrever de uma forma muito 'crua', misturando uma realidade cruel a elementos fantásticos. Acho mesmo é que alguns autores estão muito acomodados, em uma zona de conforto onde têm medo de arriscar em algo inovador. É claro que entendo por um lado o pensamento de alguns em querer ganhar um bom dinheiro com seus preciosos tesouros, ou de 'obedecer' aos chamados da editora, mas ainda sim, quando vejo o fim digno que J.K. Rowling deu a Harry Potter, acredito que é possível sim melhorar o nível das atuais publicações. Me refiro a Rowling porque, ao meu ver, ela só escreveu até onde quis, até o momento em que sentiu a sensação de dever cumprido, sem ceder- não sem sofrer, acredito-, aos apelos de fãs incondicionais da série que pediam mais e mais histórias fascinantes.Mas enfim, realmente tento resistir a leitura de um livro inicial de séries ultimamente, uma vez que a maioria só serve pra fazer desperdiçar nosso valioso dinheirinho. Sim, a maioria, porque acredito que haja muita série maravilhosa por aí esperando pra ser lida.

    Obs.: Outras série que virou uma encheção de linguiça foi House of Night. Um livro que tinha uma previsão de 5 ou 6(não lembro mais), chegou a ponto de aumentar para 12(?) Gostava muito dessa serie, assim que lançava um novo livro, corria e comprava, mas acho que perdi o encanto devido aos dois últimos livros que li- Queimada e Despertada. É isso.

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari!

    Realmente virou moda autores investirem suas ideias em séries. E de um tempos para cá, virou praga. Acho que eles pensam assim: "Vou fazer série, vai que torna-se uma adaptação cinematográfica ou um seriado de TV, assim eu estarei muito bem".

    Tem umas séries que eu li que realmente valeram a pena. Como A Torre Negra, Desventuras em Série, Harry Potter, Senhor dos Anéis, etc... mas ultimamente tem séries sem qualidade alguma, com encheção de linguiça. Onde o autor enrola o tempo todo, e no último livro corre para dar tempo de fechar todas as pontas soltas.

    No caso de HP, os fãs queriam demais que a Rowling escrevesse mais sobre o bruxinho, mas ela bateu o pé e não aceitou. Ela disse, terminou por aí. E imagina quanta grana lhe foi oferecida e mesmo assim ela não cedeu. Outros já não pensam dessa forma. Se oferecem mais, eles estão dispostos a continuar algo que já deveria ter terminado só para ter mais dinheiro no bolso. E nem dão a mínima se vai ou não agradar os fãs. Eu acho que quando se escreve muito sobre algo, acaba tornando-se repetitivo e sem graça. Acho que esses autores que se vendem, não amam tanto o que fazem. Tornam-se fantoches em nome do dinheiro.

    Príncipe Sombrio me desanimou totalmente. 23 livros???? Não sei não. E quando isso vai terminar? Será que a autora tem algo inovador a cada volume novo? Eu sinceramente duvido.

    Quanto a Fazendo Meu Filme, eu não vi enrolação. Gostei muito dos três livros que li. Eu devorei em poucas horas. E se você for ver, 4 livros não é um exagero. Eu acho que tem conteúdo válido para 4 livros.

    Agora Beijada por Um Anjo realmente deveria ter parado no terceiro livro. Fizeram uma viagem nos outros, que pensei: "Pra que isso?" Não gostei e realmente é encheção de linguiça.

    Eu tenho sentido muita falta de livros em volumes únicos. E parece que cada dia mais eles estão mais raros.

    Adorei seu post Mari, e concordo com a maioria das coisas que você disse. Quase 100%. Parabéns!

    Beijinhos

    Ler e Almejar ^_~

    ResponderExcluir
  7. Eu achei que era a única com essa birra de séries, já que o pessoal quando gosta de um personagem não quer mais desgrudar dele. Acho bacana uma trilogia, um livro para apresentar, um pra desenrolar e um pra finalizar e pronto. Acho um puta desrespeito com o leitor quando a série que antes estava programada para ter 2 ou 3 volumes começa a ser esticada. Como a série House of Night. Na esticada começa a mistureba de ideias e o tema central muitas vezes fica esquecido. Aí acontece o seguinte: você compra até o terceiro livro descobre que tem mais um e fica atrelado àquilo, ou compra os outros 10 volumes da série ou imagina o final na sua cabeça...

    ResponderExcluir
  8. Adorei o post, bem polêmico! Eu particularmente gosto de séries, então não posso me posicionar contra elas, mas concordo com você que algumas séries são desnecessárias, pois com dois ou três livros, a história já consegue ser finalizada. Realmente o mercado editorial ama as séries por conquistas vários leitores com elas e assim, ganhar mais e mais dinheiro... porém tem alguma séries que realmente são boas e que eu particularmente gosto muito, mas que também não escapam de ter um ou dois livros de 'encheção de línguiça'...

    Beijos, Milena.
    Livros na Cabeça

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Assim que vi o título do post na lista de blogs que sigo me interessei, pois assim com você essa questão me angustia como leitora. Concordo com suas palavras, acho que isso transforma o trabalho fantástico de alguns autores em mero produto, de certa forma, deturpando esse dom tão bonito que é o dá escrita, pois literatura é arte, não um simples meio de ganhar dinheiro, o lucro é consequência de um trabalho bem feito.

    Eu gosto muito das séries, mas quando essa é a verdadeira intenção do autor, não quando ocorre esse "fenômeno" da multiplicação dos livro$, é até um falta de repeito com o leitor, que investe no livro porque ele é bom, mas depois corre o risco de ver o a história de que tanta gosta perder a qualidade pois o autor teve que, como você disse, encher linguiça ¬¬'

    ... Enfim, compartilho do seu desabafo, acho que os autores, como artistas da palavra que são, deveriam ser mai fieis aos seus propósitos e não se deixar corromper. Ser escritor é profissão, mas acho impossível não dizer que é também muito mais do que isso...pois é também paixão, amor pelo que se faz.

    Parabém pelo post, mais blogueiros deveriam abordar o tema.

    Até mais!
    :*

    ResponderExcluir
  10. Olá! Adoro seu blog, por isso indiquei-o ao selinho "Seu Blog é Divo!"
    Passe no meu blog e dê uma olhada: http://papeisefrases.blogspot.com.br/2012/07/selinho-seu-blog-e-divo.html

    Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
  11. Amei o momento polêmica da Marih, não gosto de leitor acomodado, q senta pra ver o que o autor fará sem reclamar, eu coloco o dedo na ferida tbm!

    Várias séries me aconteceu isso, alguns vc citou outras, como Percy Jackson e Mortal Intruments, eu acho q nem devia ter continuaçao...

    Agora se a série tiver conteúdo eu até leio trilogia, mais hoje já virou abuso!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Adorei a sua visão sobre as séries. Continuo lendo algumas, mas confesso que estou dando preferência para livros únicos, sem nada depois para poder me fazer pirar com a grana que vou ter que gastar para ler qualquer coisa. Hahaha
    Beijão!

    ResponderExcluir
  13. Eu não tenho paciência para séries, se for pra ler alguma prefiro as mais antigas que já tiveram todos os volumes publicados no Brasil.

    ResponderExcluir
  14. Sabe que, há algum tempo, tenho ficado com essa frase na cabeça e a repito a muitas pessoas: "Agora não existem mais livros únicos, tudo vira série" O que, em parte, é verdade.
    Eu concordo plenamente com tudo o que você escreveu, sem tirar nem por. Alguns exemplos que eu me lembro são a "trilogia" Sussurro (que era pra ser 3, virou 4), a série House Of Night (que terá seus 12 livros sendo que, no 7º, eu já achava que poderia ter terminado) entre outros que estão por vir ainda.
    É meio loucura pensar na encheção de linguiça e no que nós, leitores, teremos de aturar quando gostarmos de uma dessas séries. Ao invés de realmente ir direto ao ponto e, tã-dã, tudo se resolve, não... é aquele martírio, esperando os personagens se resolverem, os livros serem lançados, etc, etc, etc.
    São pouquíssimos os livros na minha estante únicos e olha que eu tenho um montão para ler, quase 95% são séries, algumas que ainda vou começar, outras já começadas. Sinceramente, eu também não tenho espaço (e nem tempo; queira ou não, não vou viver para sempre pra poder ler tudo o que gostaria) para bancar essas histórias, por melhores que sejam.
    Então acho que, o que realmente dá para fazer é esperar as séries finalizarem e, se ainda houver interesse, acompanhar quando tudo já estiver lindo e publicado no Brasil. Não dá mais essa ansiedade em esperar o próximo volume de cada livro que for lançado, né?! ;)

    xx

    Only The Strong Survive

    ResponderExcluir
  15. Oi Mari!
    Apesar de ser uma fã convicta de séries. Também compartilho da sua falta de capital e espaço, quando se trata de ter todas as que gostaria.
    Fiquei muito triste quando soube dos "volumes extras" de "A Maldição do Tigre", não tinha muito pra onde ir a história depois do terceiro! Séries como a "Mortal" da Nora Roberts são violências para o bolso também! kkkk
    Enfim, amei seu post!
    Bj

    Tamy
    Verbologia Pink

    ResponderExcluir
  16. Oi Mari!!
    Eu também estive ausente dos blogs :x
    Menina, peguei uma gripe terrível, fiquei com medo de ser H1N1 - aqui na cidade tá com uma onda de virose que dá medo!
    Mas passei rapidinho pra não ficar muito tempo longe do CL! =)

    Eu concordo plenamente com você! Não sou fã e não me adapto fácil com séries! E claro, a gente começa um livro com a ideia de que é uma trilogia e pluft, de repente surgem cinquenta mil livros, parece uma forma de nos manter presos àquele autor ou àquela estória. Ah não, dá licença, mas desisto facilmente.
    Por isso não comecei a série House of Night, não li nenhum livro da Nora Roberts, muito menos Amante Sombrio, Vingado, etc. Acho muitooo cansativo, sério mesmo...

    Mas alguns livros, devo confessar, são muito bons como séries. Por exemplo, adoro a série Hush Hush e acredito que a autora Becca vai finalizar o quarto livro muito bem. Pelo menos, assim espero!

    Beijos Mari! ;*

    ResponderExcluir
  17. Você disse TUDO! Tá uma encheção de linguiça sem tamanho mesmo, ficam enrolando a história e os leitores, que aguardam pra nada, só pra ler coisas inúteis, que se tivessem juntado tudo que valia a pena da série de livros, teria dado um só e ótimo, mas até esse ponto, já perdeu todo o valor...
    Enfim, ótimo post, você escreve muito bem!

    Beijos,
    Claudia F.

    ResponderExcluir
  18. Ei Mari, o post é realmente polêmico. Eu, particularmente, não tenho problemas com séries, mesmo em doses homeopáticas. Até gosto um pouco, já que eu sofro horrores quando tenho que abandonar um personagem que gosto muito.
    Mas concordo que quando algo planejado acaba sendo postergado, fica pura encheção de linguiça. A série House of Night (não sei se tinha uma idéia inicial, mas já está quase no 10º livro), e eu já enchi o saco de tanta enrolação.

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oi Mari!
    Primeiro, adorei o post huahau
    Gosto de postagens assim, onde o blogueiro mostra o seu ponto de vista e ainda incetiva uma discussão saudável sobre o assunto. Parabéns! o/

    Eu penso mais ou menos como você, mas com algumas ressalvas. O engraçado é que eu vinha comentando isso há pouco tempo cada vez mais regularmente: o quanto os autores estão se estendendo em sequências sem sentido; livros que muitas vezes, não tem a menor necessidade de uma continuação - muito pelo contrário - que até ficaria bem, terminando apenas no primeiro, ou terceiro volume. Confesso até que isso chega a me irritar de vez em quando.
    Você citou um exemplo maravilhoso: A Maldição do Tigre. Acho o primeiro livro excelente, mas a autora acabou perdendo completamente a magia de tudo que havia criado nos livros seguintes (na minha humilde opinião, lógico). Ela começou a criar situações repletas de clichês e um desenvolvimento pobre e sem sentido, apenas para manter o casal Kelsey/Ren separados, até que ela decidisse quando encerrar a saga lá para os seu quinto volume. Em suma, ficou SUPER forçado. As situações as quais elas submeteu os personagens acabaram tirando o brilho da história, que tinha tudo para ser ótima.
    Esse é apenas um exemplo ínfimo, perto de muitos outros que seguem a mesma tendência.

    Por outro lado, tenho que admitir: eu adoro séries, quando elas são realmente boas e necessárias. Se o autor(a) tem a criatividade para escrever cinco, seis livros e manter ou até mesmo aumentar a qualidade de sua escrita, acho que ele tem mais é que fazê-lo mesmo. Dou o exemplo de HP (que até o sétimo se manteve maravilhoso), ou até mesmo IAN, que nunca perdeu a qualidade ao longo dos volumes, conseguiu manter o ritmo e até mesmo melhorar o universo criado pela J. R. Ward.
    O problema é que a maioria dos autores não tem essa habilidade. Eles o fazem simplesmente visando retorno financeiro, livros que já saem da editora certos de que venderão por seus antecessores terem feito sucesso. Podem até ganhar muitos leitores, mas de minha parte acabo desistindo. Se a série é encheção de linguiça prefiro deixar de lado, e penso que só quem tem a perder é o autor, que perde a chance de ter criado algo bom e mancha a reputação de uma história que tinha tudo para ser ótima (vide Colleen Houck).

    Adorei a postagem! ^^
    Beijão!

    ResponderExcluir
  20. Oi Mari!

    Primeira vez aqui e adorei. O tema deste post é muito interessante. Diversas séries que apenas trilogias acabaram virando séries quilométricas, como a dos Instrumentos Mortais da Cassandra Clare. Você também citou Beijada por Um Anjo, mas eu considero essa uma melhora. Os novos livros de Beijada são mil vezes melhores, mais rápidos e ao mesmo tempo mais densos que os outros livros, que vieram antes dessa repaginada. As vezes é bom, quando se tem história. No caso da série Hush, Hush. Crescendo poderia ser o começo de Silencio e Finale viria como livro logo depois. Seria uma trilogia perfeita.

    Até mais! *Hugs*

    Se puder, acessa lá:

    — Blog Bobagens & Livros

    Vou adorar a sua visita! *_*

    PS: Fazendo um desafio de férias: 10 filmes em 15 dias (durante as férias), aceita? Clique aqui para saber mais!

    — Matheus Goulart

    ResponderExcluir
  21. Acho esse assunto bem complexo de se lidar mesmo. Uma trilogia no máximo, acho legal, pois não ficamos naquele desespero e tristeza de não poder continuar desfrutando daquela história que tanto gostamos. Porém, existem vários livros em um único volume que são muito mais maravilhosos do que história com vários volumes. Mas também, existem histórias que é impossível colocar ela inteira em um único livro, como Instrumentos Mortais por exemplo, ou Harry Potter. Só que há um limite pra tudo, como no primeiro exemplo que dei, daria perfeitamente pra ser uma trilogia. Mas ela viu que tava tendo sucesso, e provavelmente decidiu prosseguir a história, o que não ficou ruim. Mas teria um ótimo final se parasse no terceiro volume. Então, há vários prós e contras, e isso vai muito da opinião do autor, só acho que devia existir um meio termo, nem tão pequeno mas também nem tão extenso.

    xx carol

    ResponderExcluir
  22. Ah, Mah, você já sabe. Sou uma vendida! hahahahahahah Amo séries mais do que livros stand alone, quando gosto de uma estória não quero que ela acabe nunca! Meu único problema são esses autores que deram a alma pros editores e escrevem continuações encomendadas sem nem ter ideias ou mesmo vontade! Só dá m*rda!

    Beijão
    desigusson.wordpress.com

    ResponderExcluir
  23. Oi Mari linda <3
    Adorei o post, que polêmico. MEDO DE VOCÊ! AUSHAUSHAU Mas é, esse lance de séries enormes ta ficando bem comum mesmo hoje em dia. Eu adoro séries, Mari. Mas gosto daquelas que tem a quantidade de livros certa, entende? Tudo bem ter cinco livros, desde que a história se complete e fique linda. Mas tem uns que são forçados a fazer mais livros. Daí não rola, só enrola q UAHSUAHSAUHSAU Desculpa q Mas enfim, adorei o post querida, fale mesmo, fale muito Q

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  24. Ainda bem que não sou a única que não aguenta mais séries e até mesmo as trilogias me irritam. Vai até parece incoerente, mas eu até gosto de algumas =x
    Concordo com você, é péssimo esperar a boa vontade das editoras lançarem a continuação e sem contar que muitas vezes é pura enrolação do autor.
    De todas as séries que você citou, só li Pretty Little Liars e concordo que 12 livros é muito, mas a A é revelada muito antes do último livro e depois da revelação acontece muita coisa. Se é enrolação ou não, vai da opinião de cada um, mas essa em particular eu gosto bastante então nem reclamo do tamanho! heheh
    Do post inteiro o que me deixou surpresa foi saber que essas séries a princípio seriam trilogias, pois é, sou uma perdida.
    Eu ri quando você disse "Estou sem ideias para um novo livro, melhor planejar uma sequência. É mais prático." haahahahahahha deve ser bem isso mesmo :p

    ResponderExcluir
  25. Tudo bem, uma série com 23 livros, ou 12 que seja, é demais! Mas tem algumas séries que a gente ama e que não gostaria que acabasse daquele jeito... Os fãs de FMF adoraram a ideia de ter mais um livro, eu adorei que BPUA tenha continuado com mais 3 (mesmo achando que dois livros da série são dispensáveis).
    Mas você tem razão, é difícil ficar pagando por cada um que eles decidem lançar com preços absurdos!
    Só não concordo completamente com você pelo fato de em alguns casos isso é bom.

    Beijos
    Geê - almaleitora.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Mari, adorei o post e concordo totalmente contigo. Das séries citadas como exemplo, eu só posso realmente falar de Beijada, pois as outras não li nada ou não li tudo rs. Mas no caso de Beijada, tinha terminado tão bem o volume 3 e a autora foi lá e cagou tudo no 4.

    A de PLL é uma que eu já perdi a vontade de ler. Nem consegui comprar o primeiro livro (pq é caro) e desanima saber que tem + de 10. Não há salário que resista a isso. A de Príncipe Sombrio eu nem vou comentar hauhauhaa
    Mas infelizmente é isso mesmo que vc citou, os autores acham mais prático continuar com um enredo já famoso e no qual eles se sentem seguros. E nem sempre as editoras passam anos trazendo todos os volumes para cá.

    Não vou mentir, eu gosto de séries, pois me apego aos personagens. O problema é quando essas séries se tornam encheção de linguiça. Já tenho muita coisa pra ler, pra perder tempo com livros que não saem do lugar. :x
    Enfim, opinião muito bem colocada!

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com

    ResponderExcluir
  27. Olá Mari! :)
    Tenho que dizer que concordo em partes com você. Eu não ligo se um livro é 'volume único' ou se vai tornar-se uma série, se eu me interessei por um livro, leio.
    Mas eu vejo isto em algumas séries mesmo, que realmente não tinha história para mais de um livro, como Beijada Por Um Anjo (que pelo que ainda escutando, lá fora os três primeiros livros são apenas um livro e agora, depois de anos que a autora resolveu continuar escrevendo).. Mas também não acho que este seja o caso de "Fazendo Meu Filme", como você citou, acho até que a história poderia render mais livros se a Paula Pimenta quisesse (é tão lindinho! rs); nem o caso de "The Hunger Games" ou HP...

    Outro ponto é a questão da demora para ser publicado aqui no Brasil. Isso realmente me mata! Tem um monte de livros que li tradução feita por fãs (como Vampire Academy) por causa da demora para publicarem aqui. E outra, uma coisa que eu acho ruim é série também é porque dificilmente você consegue largar uma série pela metade (mesmo que ache mediana, como é o meu caso) só porque você precisa saber o final. HAHAHAH.

    Enfim, me empolguei.
    Mas gostei do seu "desabafo".

    beeeijos,
    Jéssica

    ResponderExcluir
  28. oieee,

    gostei muito do post. eu não tenho nada contra série e quando acho boa nem ligo pelo tamanho só pelo tempo que é lançado no Brasil. Tipo tem série que já tem vários livros e as editora lançam cada um em intervalo de anos, isso é muito chato.

    Prefiro é trilogia, acredito que se consegue fazer uma ótima história em 3 livros sem ficar de muita enrolação, pois tem séries (como a Série Para Sempre da Alyson Noel) que foram muita perda de tempo. A autora enrolou tanto e o que poderia ter terminado em 3 livros se estenderam para mais 3.

    Acredito que algumas autoras poderiam tentar não enrolar muito para vender livros, pois acaba deixando a série ruim e perdendo fãs.

    beijos.

    ResponderExcluir
  29. Oiii. Estou chegando, esse é o primeiro post que leio. Gostei muito, apesar de eu amar séries, especialmente séries longas. Também sofro com a falta de espaço, contudo eu me apego facilmente aos personagens que gosto. E assim os livros vão tomando dos espaços ociosos da sapateira, do guarda-roupa...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  30. Olá!
    Estou totalmente de acordo com o que você disse. Andei percebendo também, assim como você, que várias trilogias acabaram virando série, e isso me deixa bem confusa. A saga Diários do vampiro eu parei de ler no quarto (que era pra ser o último quando a autora escreveu em mil novecentos e bolinha) e tenho até medo de ler a continuação e acabar desgostando. Hush Hush é uma saga que eu literalmente amo, mas não entendi até hoje a funcionalidade de Silêncio, já que reconta toda a história dos dois livros anteriores (quer dizer, foi puro marketing), e quando há finalmente algo novo, uma ação, o livro acaba, e cá estou eu, esperando mais um ano pelo final da série. Enfim, acho que os autores poderiam pensar um pouco mais sobre isso.

    Beijinhos,
    May ;*
    {tagarelando.net}

    ResponderExcluir
  31. Oi Mari,
    Adorei o post, bem completo e de extrema relevância! Concordo contigo que séries muito longas cansam a paciência da gente. Por esse motivo, li pouquíssimas séries na vida...A trilogia "A Bicicleta Azul" da autora Régine DeForges, A Trilogia Jogos Vorazes e estou começando a ler o que promete ser uma Trilogia, o livro Legend da autora Marie Lu, cujo segundo volume se chamará Prodigy e deverá ser lançado ainda este ano.
    E pretendo parar por aí, não gosto muito desse negócio de saber da história pela metade, sou muito ansiosa, gosto de começo, meio e fim. Acho que talvez por isso não me interessei para ler a série Crepúsculo. :/ Sorry!
    Entendo a necessidade do mercado literário nos dias atuais e o que esta "dando dinheiro" são as trilogias e séries (quando bem feitas, é claro!), mas, graças a Deus nós leitores temos uma gama enorme de opções e podemos escolher, ler ou não ler determinado livro, não é verdade?
    Só gostaria que os autores tivessem um pouco mais de originalidade e diversificassem o leque de opções existentes, pois não aguento mais ver tantas "Trilogias", "Quadrilogias" sobre o mesmo tema: Vampiros(imitando crepúsculo), Anjos (imitando hush hush) e Distopias (imitando Jogos Vorazes).
    É isso, parabéns mais uma vez pelo post.
    Beijos

    ResponderExcluir
  32. Hum, então, eu diria que dependendo da série (e dependendo do meu grau de envolvimento com ela) eu curto e procuro completar as séries. Tenho algumas aqui, a maioria incompleta por 2 motivos: 1º- não gostei do primeiro livro. 2º- Não tenho doneiro no moemnto, rs.
    É como eu disse, não gosto e nem desgosto de nada nesse mundo, tudo vai depender do 1º livro, se foi bom ou não e seu eu estou, digamos, capitalizada no momento, hahahaha
    Ótimo post, minha filha pensa exatamente como vc e morre de raiva qdo vê q comprei mais 1 livro da "Irmandade da Adaga Negra", porq essa série, eu quero comprar todossss!!! Haha
    Beijos, linda semana =*

    @morenalilica
    Doce Insensatez

    ResponderExcluir
  33. Acho que a ideia de série começou a ser utilizada pelos ganaciosos para esticar o sucesso de algumas obras. O mesmo acontece com novelas e seriados, que vão fazendo sucesso e os produtores vão esticando, esticando, esticando até a história ficar tão distorcida que ninguém nem se lembra mais qual era o propósito inicial da obra.

    Minha primeira obra literária é uma série, uma trilogia. Não era para ser, mas acabou que a história ficou grande demais e virou série. Não ganho com isso, pois sou independente, e autor independente preza mesmo por escrever livros finos que custem barato rs. De qualquer forma, eu não sou contra séries, mas contra o exagero que foi narrado no post: histórias que originalmente teriam X capítulos (leia-se livros) e foram deliberadamente esticadas por seus autores para permanecerem mais tempo como best seller.

    E isso acaba, quase sempre, custando o bom desenvolvimento do enredo (que fica chato demais por perder a referência inicial).

    Minhas próximas obras serão livros únicos, ou no máximo divididos em 2 volumes. Que fiquem com 500 páginas, mas serão aquela leitura de início, meio e fim - que o leitor saberá quando vai terminar.

    ResponderExcluir
  34. Oii Mari!

    Eu simplesmente amei o seu post!
    Penso exatamente a mesma coisa!
    Eu não aguento mais esses livros em sequência... São séries que não acabam mais!
    Está impossível de se acompanhar tudo.
    Essa moda de trilogia virar 5 livros é deprimente!
    Várias séries eu abandonei por causa disso!
    Acho muita sacanagem com o leitor!

    Ultimamente, passei a ler os livros que são séries, somente se os ganho das editoras.
    Eu não perco mais $$ comprando. :/

    Prefiro muito mais um livro bem escrito a uns cinco meia boca!

    Beijooo!

    ResponderExcluir
  35. Ei Mari!

    Realmente, chega a ser ridícula a forma como as séries vão aumentando, e crescendo, e aumentando...Até se tornarem infinitas.
    As editores e os autores precisam perceber que não é necessário uma série com trocentos volumes para fazer sucesso. Pelo contrário, uma trilogia por exemplo pode fazer muito sucesso (como exemplo, Jogos Vorazes)!
    Há tempos eu também prefiro livros únicos. Ou trilogias, no máximo!
    Excelente post ;)

    Bjoos'
    Lets

    ResponderExcluir
  36. Oie!
    Eu tenho uma opnião bem parecida com a sua, porém um pouco contraditória. Você vai entender porquê.
    Eu já estou meio cansada de "trilogias" que se transformam em séries ou séries que sempre foram séries. Algumas se tornam muito cansativas e começam ser só enrolação, e nós precisamos gastar fortunas para terminar as séries. Isso é muito bom para os autores e para as editoras, mas não para o nosso bolso. A única série que eu realmente li completa hoje foi Crepúsculo. Quando vou em uma livraria dou preferência pelos livros únicos (principalmente se ele tiver 400 páginas). Mas mesmo assim, tento consciência de tudo isso e sabendo que é um fato, na minha lista de desejos tem várias séries. Eu quero realmente tê-las, mas ainda não.
    Diários do Vampiro eu li os dois primeiros e gostei. Mas concordo com você a série de TV acertou em todas as suas alterações e ficou bem melhor que o livro. E acho que até por isso não pretendo investir agora em suas continuações.
    Beijooooo!!!!

    Grazy
    http://meusantidotos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  37. Oi Mari!

    Bem, eu geralmente curto algumas séries de livro. Só não curto a ideia do prolongamento e enrolação. Por exemplo, com Diários do vampiro, SÓ gostei do sexto livro por causa das cenas Delena. Acho chato ficar enrolando e enrolando pra não chegar a lugar nenhum. Aliás, a maioria dos livros que eu tenho lido ultimamente vem me decepcionando JUSTAMENTE por causa disso!
    Acho que séries de livros são boas, mas não quando o objetivo do autor é lucrar ainda mais.


    Beijocas,
    Thais - http://thaypriscilla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  38. Penso da mesma forma... Acho que qdo a série é grande mas com motivo, é completamente aceitável. Harry Potter foi aceitável. Mas começar a encher linguiça inventando livros desnecessários sabe-se lá Deus pq, eu não entendo... Série com 23 livros? O que é isso? Nem o próprio Jesus Cristo teve mais apóstolos! Uma série assim precisa de uma estante exclusiva e alguém que no minimo seja muito hyko pra bancar tudo isso! Meu Deus! Chokei!
    Pior que é cada caceta de livro grosso que não sei de onde sai tanta coisa.

    Flavia - Livros e Chocolate

    ResponderExcluir
  39. Puxa, que postagem interessante! Realmente a reflexão aqui apresentada é coerente. Penso também que os livros, séries, trilogias estão sendo esticadas para vender... realmente a chance do leitor perder interesse é muito grande.

    Parabéns pela ótima postagem!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  40. Concordo com você, eu também não gosto de séries pra mim eles só esticam a história cada vez mais e mais pra vender, odei serie e é por isso que não costumo lê-las! bjo!

    ResponderExcluir
  41. Também acho que tem autores que se empolgam demais pro meu gosto.
    Gostaria que eles não pensasse somente em vender muito mais livros, mais em principal na satisfação do leitor!

    ResponderExcluir
  42. Compramos um livro, nos apaixonamos e descobrimos que é uma trilogia. Pensamos "ah, ok, vou ler os três" mas aí, quando você termina de ler o último, descobre que tem mais volumes... Isso dá uma raiva, que só quem passou por isso sabe. Aí ficamos no dilema: comprar para terminar de ler ou não comprar (de raiva) porque esses volumes são, afinal, apenas para fins lucrativos do autor e demais associados... Vou te contar viu?

    ResponderExcluir
  43. Oiiii!! Eu gosto bastante de séries, na realidade eu acho que leio mais séries do que nao sei o que, mas pra mim tem que ter sentido como por exemplo Harry Potter, Vampire Acadamy, como vc citou Beijada Por Um Anjo, na minha opniao ela deveria ter encerrado no terceiro mesmo, os seguintes foram só enrolação na minha opniao...

    ResponderExcluir
  44. Mari,
    mt me gusta esses seus posts 'polemicos' Huahua quem não ama discutir umas teorias??
    Ah acho mesmo mt chata essa coisa de prolongar series por conta de sucesso, mas ate entendo né.. Mercado editorial é assim, eles querem é lucrar e se tem gente disposta a ler, why not? rs
    Mas acho que as vezes, ate pro leitor fã, fica uma coisa 'ahh não!' rs
    PLL é um dos que me deixa mais curiosa pq a autora ja tinha finalizado, revelado tudo, e ai resolveu escrever mais! Tipo, qual sera o misterio da vez?

    Gostei mt do post e do que vc comentou.. Tb sou mais fã de livros unicos.. Serie é um pouco cansativo de ler ou pior, esperar ate que lancem todos... Vc em citou Hush Hush mas acho que seria outro caso que poderia ter finalizado no 3 e a autora aka editora quis estender mais um!

    Agora, como uma pessoa que tb escreve, eu acho sim que é mais comodo pro autor escrever sempre sobre os mesmos personagens, porque não seria? Da mais trabalho pensar em tramas diferenciadas e interessantes do que investir em algo que vc ja esta familiarizado - e no caso dos livros famosos - que o publico ja conhece e gosta!

    bjs
    Hey Evellyn!

    ResponderExcluir

  45. Hey Mariana *-*
    Postar nossa opinião em nosso próprio blog, ás vezes gera conflito mesmo (eu que o diga, ás vezes escreve minhas opiniões na tag Crônicas&Desabafos e tem gente que acha ruim).
    Não discordo de nada que mencionou em seu texto, muito pelo contrário.
    A fama faz com que o autor continue enrolando SIM, uma história que era para ser bacana vira uma palhaçada.
    Tudo é questão de grana mesmo, um exemplo disso é Crepúsculo, ela continuou escrevendo certamente por causa do sucesso do filme - eu aqui falando e nem sei se tu é fã.
    Também não sou muito fã de séries não, nem trilogias. Geralmente depois do segundo ou terceiro livro não fica muito bom.

    ResponderExcluir
  46. Cara Mariana
    Concordo com você em parte. Realmente haja saco e dinheiro para acompanhar certas series que saem por ai. Algumas editoras tratam nós, leitores, como se fosssemos Ali Babá, ou seja, donos de uma fortuna imensurável escondida.
    Mas como eu já vi de experiencia propria há autores e autores. Gente que nunca deveria tentar escrever nem a continuação de uma carta, quanto mais uma série de livros (como por exemplo a autora de Diarios de Vampiro).
    Felizmente também há autores e séries que são tão legais que eu particularmente, compro sem pena, dó ou piedade, porque a série é boa demais.
    Acho que no fim da historia, quem lê é quem melhor sabe o que gosta e se vale a pena ou não comprar esta ou aquela série.
    Infelizmente, concordo com você sobre a encheção de linguiça em certas séries de livros, sem falar na encheção de saco e da paciencia para esperar o proximo. Caso do A Mão esquerda de Deus, que até hoje não tive coragem de comprar o segundo livro com receio de que o terceiro não saia. No final, prefiro lembrar do Thomas Cale do jeito que está no primeiro livro, ao invés de sofrer lendo o segundo sem previsão de ver o fim da história. Quando este tipo de coisa acontece, fico com o final do primeiro livro, que não é perfeito, mas com certeza melhor do que a angústia de não saber quando sai o proximo da série.
    Fiz até uma promessa a mim mesma, só compro agora séries completas, de prefencia com no maximo 3 livros.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e fique à vontade para comentar! Eu leio cada comentário e aprecio muito respondê-los!

Por favor, note que qualquer comentário negativo demais, com ataques pessoais ou spam serão apagados.

Desde já, agradeço sua compreensão!

Boa leitura!

47 comentários:

  1. Oi, Mari :))

    Adorei o post! Concordo muito com você, não há nada pior do que quando as séries começam a aumentar e os livros não tem muito mais a acrescentar. Minha estante está cheia de primeiros livros de séries que resolvi não continuar. Concordo com alguns exemplos de séries que você citou.
    A série PLL é uma das minhas favoritas e nao acho mesmo que a autora está enrolando (Talvez esteja, mas eu amo tanto que nem ligo! hahaha) Acho que As Cronicas de Gelo e Fogo é outra que os fãs não ligam de ter mais e mais livros não ;x hahaha O pior mesmo, para mim, são esses YAs sobrenaturais que passam 5 livros contando a história de amor de um humano com alguém não-humano. Não gosto mesmo, são poucas que continuei acompanhando.

    A série A Maldição do Tigre é um caso a parte para mim. AMEI o primeiro livro e o segundo teve elementos que detestei. Pareceu mesmo enrolação, sabe? "Vamos colocar esse probleminha aqui para ter mais coisa pra contar." Fiquei muito decepcionada :\\


    Enfim, gostei dessa discussão. Desculpa pelo comentário longe e meio embolado haha beijos!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, Mari! Penso i-g-u-a-l-z-i-n-h-o.
    Dá até um desânimo quando ouço falar de um livro, descubro que é uma série, e que tem trocentos volumes. O pior é que muitos nem precisam de tantos assim.
    Também tô apostando mais em títúlos únicos, e tô me sentindo melhor assim, porque se já dá uma sensação terrível de impotência quando a gente não tá com din din pra comprar muitos livros, essa sensação se multiplica quando a gente não consegue "arcar" com uma série.
    Se for trilogia (trilogia mesmo!), e eu ver que vale a pena, compro. Caso contrário, esqueço. As crônicas de gelo e fogo eu não cheguei nem perto - não tenho paciência pra livros gigantescos, e séries gigantescas com livros gigantescos não é comigo MESMO! haha.

    Por um mundo onde os autores só escrevam livros em série se for necessário!

    ResponderExcluir
  4. Um post realmente muito bom, concordo com tudo que você disse ou melhor escreveu rs, acho que se o autor não estiver com vontade de escrever uma serie nova, não é preciso acabar com aquela que o fez ficar conhecido, tudo bem que tem fãs que ficam alucinados com a ideia de ter mais livros na sua série favorita, mas eu acho que o autor tem que seguir aquilo que ele diz querer fazer e não ficar aumentando só pra lucrar mais, empobrece a série e fica cansativo de ler, se tem que acabar, acaba logo, não fica enrolando até chegar sei lá no décimo livro, sendo que originalmente era pra ser uma trilogia, desanima o leitor.

    ResponderExcluir
  5. Concordo quase completamente com você. Realmente, há algum tempo deixei de querer ler séries de livros. Uma que eu não tenho dinheiro pra comprar tantos livros de tantas séries, outra que eu acho a maioria das histórias bem repetitivas(como já disseram, os YA's sobrenaturais). No caso de As crônicas de gelo e fogo - desculpem, sou fã incondicional da série- acho que não se aplica essa aversão. Sim, os livros são enormes e a quantidade de livros também. Mas é válido lembrar que os livros posteriores aos terceiro, foram divididos em dois pela maioria das editoras, uma vez que além de ser muuuito grande, o preço também ficaria mais 'salgado' do que já é. Além disso, noto o diferencial da série por Martin escrever de uma forma muito 'crua', misturando uma realidade cruel a elementos fantásticos. Acho mesmo é que alguns autores estão muito acomodados, em uma zona de conforto onde têm medo de arriscar em algo inovador. É claro que entendo por um lado o pensamento de alguns em querer ganhar um bom dinheiro com seus preciosos tesouros, ou de 'obedecer' aos chamados da editora, mas ainda sim, quando vejo o fim digno que J.K. Rowling deu a Harry Potter, acredito que é possível sim melhorar o nível das atuais publicações. Me refiro a Rowling porque, ao meu ver, ela só escreveu até onde quis, até o momento em que sentiu a sensação de dever cumprido, sem ceder- não sem sofrer, acredito-, aos apelos de fãs incondicionais da série que pediam mais e mais histórias fascinantes.Mas enfim, realmente tento resistir a leitura de um livro inicial de séries ultimamente, uma vez que a maioria só serve pra fazer desperdiçar nosso valioso dinheirinho. Sim, a maioria, porque acredito que haja muita série maravilhosa por aí esperando pra ser lida.

    Obs.: Outras série que virou uma encheção de linguiça foi House of Night. Um livro que tinha uma previsão de 5 ou 6(não lembro mais), chegou a ponto de aumentar para 12(?) Gostava muito dessa serie, assim que lançava um novo livro, corria e comprava, mas acho que perdi o encanto devido aos dois últimos livros que li- Queimada e Despertada. É isso.

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari!

    Realmente virou moda autores investirem suas ideias em séries. E de um tempos para cá, virou praga. Acho que eles pensam assim: "Vou fazer série, vai que torna-se uma adaptação cinematográfica ou um seriado de TV, assim eu estarei muito bem".

    Tem umas séries que eu li que realmente valeram a pena. Como A Torre Negra, Desventuras em Série, Harry Potter, Senhor dos Anéis, etc... mas ultimamente tem séries sem qualidade alguma, com encheção de linguiça. Onde o autor enrola o tempo todo, e no último livro corre para dar tempo de fechar todas as pontas soltas.

    No caso de HP, os fãs queriam demais que a Rowling escrevesse mais sobre o bruxinho, mas ela bateu o pé e não aceitou. Ela disse, terminou por aí. E imagina quanta grana lhe foi oferecida e mesmo assim ela não cedeu. Outros já não pensam dessa forma. Se oferecem mais, eles estão dispostos a continuar algo que já deveria ter terminado só para ter mais dinheiro no bolso. E nem dão a mínima se vai ou não agradar os fãs. Eu acho que quando se escreve muito sobre algo, acaba tornando-se repetitivo e sem graça. Acho que esses autores que se vendem, não amam tanto o que fazem. Tornam-se fantoches em nome do dinheiro.

    Príncipe Sombrio me desanimou totalmente. 23 livros???? Não sei não. E quando isso vai terminar? Será que a autora tem algo inovador a cada volume novo? Eu sinceramente duvido.

    Quanto a Fazendo Meu Filme, eu não vi enrolação. Gostei muito dos três livros que li. Eu devorei em poucas horas. E se você for ver, 4 livros não é um exagero. Eu acho que tem conteúdo válido para 4 livros.

    Agora Beijada por Um Anjo realmente deveria ter parado no terceiro livro. Fizeram uma viagem nos outros, que pensei: "Pra que isso?" Não gostei e realmente é encheção de linguiça.

    Eu tenho sentido muita falta de livros em volumes únicos. E parece que cada dia mais eles estão mais raros.

    Adorei seu post Mari, e concordo com a maioria das coisas que você disse. Quase 100%. Parabéns!

    Beijinhos

    Ler e Almejar ^_~

    ResponderExcluir
  7. Eu achei que era a única com essa birra de séries, já que o pessoal quando gosta de um personagem não quer mais desgrudar dele. Acho bacana uma trilogia, um livro para apresentar, um pra desenrolar e um pra finalizar e pronto. Acho um puta desrespeito com o leitor quando a série que antes estava programada para ter 2 ou 3 volumes começa a ser esticada. Como a série House of Night. Na esticada começa a mistureba de ideias e o tema central muitas vezes fica esquecido. Aí acontece o seguinte: você compra até o terceiro livro descobre que tem mais um e fica atrelado àquilo, ou compra os outros 10 volumes da série ou imagina o final na sua cabeça...

    ResponderExcluir
  8. Adorei o post, bem polêmico! Eu particularmente gosto de séries, então não posso me posicionar contra elas, mas concordo com você que algumas séries são desnecessárias, pois com dois ou três livros, a história já consegue ser finalizada. Realmente o mercado editorial ama as séries por conquistas vários leitores com elas e assim, ganhar mais e mais dinheiro... porém tem alguma séries que realmente são boas e que eu particularmente gosto muito, mas que também não escapam de ter um ou dois livros de 'encheção de línguiça'...

    Beijos, Milena.
    Livros na Cabeça

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Assim que vi o título do post na lista de blogs que sigo me interessei, pois assim com você essa questão me angustia como leitora. Concordo com suas palavras, acho que isso transforma o trabalho fantástico de alguns autores em mero produto, de certa forma, deturpando esse dom tão bonito que é o dá escrita, pois literatura é arte, não um simples meio de ganhar dinheiro, o lucro é consequência de um trabalho bem feito.

    Eu gosto muito das séries, mas quando essa é a verdadeira intenção do autor, não quando ocorre esse "fenômeno" da multiplicação dos livro$, é até um falta de repeito com o leitor, que investe no livro porque ele é bom, mas depois corre o risco de ver o a história de que tanta gosta perder a qualidade pois o autor teve que, como você disse, encher linguiça ¬¬'

    ... Enfim, compartilho do seu desabafo, acho que os autores, como artistas da palavra que são, deveriam ser mai fieis aos seus propósitos e não se deixar corromper. Ser escritor é profissão, mas acho impossível não dizer que é também muito mais do que isso...pois é também paixão, amor pelo que se faz.

    Parabém pelo post, mais blogueiros deveriam abordar o tema.

    Até mais!
    :*

    ResponderExcluir
  10. Olá! Adoro seu blog, por isso indiquei-o ao selinho "Seu Blog é Divo!"
    Passe no meu blog e dê uma olhada: http://papeisefrases.blogspot.com.br/2012/07/selinho-seu-blog-e-divo.html

    Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
  11. Amei o momento polêmica da Marih, não gosto de leitor acomodado, q senta pra ver o que o autor fará sem reclamar, eu coloco o dedo na ferida tbm!

    Várias séries me aconteceu isso, alguns vc citou outras, como Percy Jackson e Mortal Intruments, eu acho q nem devia ter continuaçao...

    Agora se a série tiver conteúdo eu até leio trilogia, mais hoje já virou abuso!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Adorei a sua visão sobre as séries. Continuo lendo algumas, mas confesso que estou dando preferência para livros únicos, sem nada depois para poder me fazer pirar com a grana que vou ter que gastar para ler qualquer coisa. Hahaha
    Beijão!

    ResponderExcluir
  13. Eu não tenho paciência para séries, se for pra ler alguma prefiro as mais antigas que já tiveram todos os volumes publicados no Brasil.

    ResponderExcluir
  14. Sabe que, há algum tempo, tenho ficado com essa frase na cabeça e a repito a muitas pessoas: "Agora não existem mais livros únicos, tudo vira série" O que, em parte, é verdade.
    Eu concordo plenamente com tudo o que você escreveu, sem tirar nem por. Alguns exemplos que eu me lembro são a "trilogia" Sussurro (que era pra ser 3, virou 4), a série House Of Night (que terá seus 12 livros sendo que, no 7º, eu já achava que poderia ter terminado) entre outros que estão por vir ainda.
    É meio loucura pensar na encheção de linguiça e no que nós, leitores, teremos de aturar quando gostarmos de uma dessas séries. Ao invés de realmente ir direto ao ponto e, tã-dã, tudo se resolve, não... é aquele martírio, esperando os personagens se resolverem, os livros serem lançados, etc, etc, etc.
    São pouquíssimos os livros na minha estante únicos e olha que eu tenho um montão para ler, quase 95% são séries, algumas que ainda vou começar, outras já começadas. Sinceramente, eu também não tenho espaço (e nem tempo; queira ou não, não vou viver para sempre pra poder ler tudo o que gostaria) para bancar essas histórias, por melhores que sejam.
    Então acho que, o que realmente dá para fazer é esperar as séries finalizarem e, se ainda houver interesse, acompanhar quando tudo já estiver lindo e publicado no Brasil. Não dá mais essa ansiedade em esperar o próximo volume de cada livro que for lançado, né?! ;)

    xx

    Only The Strong Survive

    ResponderExcluir
  15. Oi Mari!
    Apesar de ser uma fã convicta de séries. Também compartilho da sua falta de capital e espaço, quando se trata de ter todas as que gostaria.
    Fiquei muito triste quando soube dos "volumes extras" de "A Maldição do Tigre", não tinha muito pra onde ir a história depois do terceiro! Séries como a "Mortal" da Nora Roberts são violências para o bolso também! kkkk
    Enfim, amei seu post!
    Bj

    Tamy
    Verbologia Pink

    ResponderExcluir
  16. Oi Mari!!
    Eu também estive ausente dos blogs :x
    Menina, peguei uma gripe terrível, fiquei com medo de ser H1N1 - aqui na cidade tá com uma onda de virose que dá medo!
    Mas passei rapidinho pra não ficar muito tempo longe do CL! =)

    Eu concordo plenamente com você! Não sou fã e não me adapto fácil com séries! E claro, a gente começa um livro com a ideia de que é uma trilogia e pluft, de repente surgem cinquenta mil livros, parece uma forma de nos manter presos àquele autor ou àquela estória. Ah não, dá licença, mas desisto facilmente.
    Por isso não comecei a série House of Night, não li nenhum livro da Nora Roberts, muito menos Amante Sombrio, Vingado, etc. Acho muitooo cansativo, sério mesmo...

    Mas alguns livros, devo confessar, são muito bons como séries. Por exemplo, adoro a série Hush Hush e acredito que a autora Becca vai finalizar o quarto livro muito bem. Pelo menos, assim espero!

    Beijos Mari! ;*

    ResponderExcluir
  17. Você disse TUDO! Tá uma encheção de linguiça sem tamanho mesmo, ficam enrolando a história e os leitores, que aguardam pra nada, só pra ler coisas inúteis, que se tivessem juntado tudo que valia a pena da série de livros, teria dado um só e ótimo, mas até esse ponto, já perdeu todo o valor...
    Enfim, ótimo post, você escreve muito bem!

    Beijos,
    Claudia F.

    ResponderExcluir
  18. Ei Mari, o post é realmente polêmico. Eu, particularmente, não tenho problemas com séries, mesmo em doses homeopáticas. Até gosto um pouco, já que eu sofro horrores quando tenho que abandonar um personagem que gosto muito.
    Mas concordo que quando algo planejado acaba sendo postergado, fica pura encheção de linguiça. A série House of Night (não sei se tinha uma idéia inicial, mas já está quase no 10º livro), e eu já enchi o saco de tanta enrolação.

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oi Mari!
    Primeiro, adorei o post huahau
    Gosto de postagens assim, onde o blogueiro mostra o seu ponto de vista e ainda incetiva uma discussão saudável sobre o assunto. Parabéns! o/

    Eu penso mais ou menos como você, mas com algumas ressalvas. O engraçado é que eu vinha comentando isso há pouco tempo cada vez mais regularmente: o quanto os autores estão se estendendo em sequências sem sentido; livros que muitas vezes, não tem a menor necessidade de uma continuação - muito pelo contrário - que até ficaria bem, terminando apenas no primeiro, ou terceiro volume. Confesso até que isso chega a me irritar de vez em quando.
    Você citou um exemplo maravilhoso: A Maldição do Tigre. Acho o primeiro livro excelente, mas a autora acabou perdendo completamente a magia de tudo que havia criado nos livros seguintes (na minha humilde opinião, lógico). Ela começou a criar situações repletas de clichês e um desenvolvimento pobre e sem sentido, apenas para manter o casal Kelsey/Ren separados, até que ela decidisse quando encerrar a saga lá para os seu quinto volume. Em suma, ficou SUPER forçado. As situações as quais elas submeteu os personagens acabaram tirando o brilho da história, que tinha tudo para ser ótima.
    Esse é apenas um exemplo ínfimo, perto de muitos outros que seguem a mesma tendência.

    Por outro lado, tenho que admitir: eu adoro séries, quando elas são realmente boas e necessárias. Se o autor(a) tem a criatividade para escrever cinco, seis livros e manter ou até mesmo aumentar a qualidade de sua escrita, acho que ele tem mais é que fazê-lo mesmo. Dou o exemplo de HP (que até o sétimo se manteve maravilhoso), ou até mesmo IAN, que nunca perdeu a qualidade ao longo dos volumes, conseguiu manter o ritmo e até mesmo melhorar o universo criado pela J. R. Ward.
    O problema é que a maioria dos autores não tem essa habilidade. Eles o fazem simplesmente visando retorno financeiro, livros que já saem da editora certos de que venderão por seus antecessores terem feito sucesso. Podem até ganhar muitos leitores, mas de minha parte acabo desistindo. Se a série é encheção de linguiça prefiro deixar de lado, e penso que só quem tem a perder é o autor, que perde a chance de ter criado algo bom e mancha a reputação de uma história que tinha tudo para ser ótima (vide Colleen Houck).

    Adorei a postagem! ^^
    Beijão!

    ResponderExcluir
  20. Oi Mari!

    Primeira vez aqui e adorei. O tema deste post é muito interessante. Diversas séries que apenas trilogias acabaram virando séries quilométricas, como a dos Instrumentos Mortais da Cassandra Clare. Você também citou Beijada por Um Anjo, mas eu considero essa uma melhora. Os novos livros de Beijada são mil vezes melhores, mais rápidos e ao mesmo tempo mais densos que os outros livros, que vieram antes dessa repaginada. As vezes é bom, quando se tem história. No caso da série Hush, Hush. Crescendo poderia ser o começo de Silencio e Finale viria como livro logo depois. Seria uma trilogia perfeita.

    Até mais! *Hugs*

    Se puder, acessa lá:

    — Blog Bobagens & Livros

    Vou adorar a sua visita! *_*

    PS: Fazendo um desafio de férias: 10 filmes em 15 dias (durante as férias), aceita? Clique aqui para saber mais!

    — Matheus Goulart

    ResponderExcluir
  21. Acho esse assunto bem complexo de se lidar mesmo. Uma trilogia no máximo, acho legal, pois não ficamos naquele desespero e tristeza de não poder continuar desfrutando daquela história que tanto gostamos. Porém, existem vários livros em um único volume que são muito mais maravilhosos do que história com vários volumes. Mas também, existem histórias que é impossível colocar ela inteira em um único livro, como Instrumentos Mortais por exemplo, ou Harry Potter. Só que há um limite pra tudo, como no primeiro exemplo que dei, daria perfeitamente pra ser uma trilogia. Mas ela viu que tava tendo sucesso, e provavelmente decidiu prosseguir a história, o que não ficou ruim. Mas teria um ótimo final se parasse no terceiro volume. Então, há vários prós e contras, e isso vai muito da opinião do autor, só acho que devia existir um meio termo, nem tão pequeno mas também nem tão extenso.

    xx carol

    ResponderExcluir
  22. Ah, Mah, você já sabe. Sou uma vendida! hahahahahahah Amo séries mais do que livros stand alone, quando gosto de uma estória não quero que ela acabe nunca! Meu único problema são esses autores que deram a alma pros editores e escrevem continuações encomendadas sem nem ter ideias ou mesmo vontade! Só dá m*rda!

    Beijão
    desigusson.wordpress.com

    ResponderExcluir
  23. Oi Mari linda <3
    Adorei o post, que polêmico. MEDO DE VOCÊ! AUSHAUSHAU Mas é, esse lance de séries enormes ta ficando bem comum mesmo hoje em dia. Eu adoro séries, Mari. Mas gosto daquelas que tem a quantidade de livros certa, entende? Tudo bem ter cinco livros, desde que a história se complete e fique linda. Mas tem uns que são forçados a fazer mais livros. Daí não rola, só enrola q UAHSUAHSAUHSAU Desculpa q Mas enfim, adorei o post querida, fale mesmo, fale muito Q

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  24. Ainda bem que não sou a única que não aguenta mais séries e até mesmo as trilogias me irritam. Vai até parece incoerente, mas eu até gosto de algumas =x
    Concordo com você, é péssimo esperar a boa vontade das editoras lançarem a continuação e sem contar que muitas vezes é pura enrolação do autor.
    De todas as séries que você citou, só li Pretty Little Liars e concordo que 12 livros é muito, mas a A é revelada muito antes do último livro e depois da revelação acontece muita coisa. Se é enrolação ou não, vai da opinião de cada um, mas essa em particular eu gosto bastante então nem reclamo do tamanho! heheh
    Do post inteiro o que me deixou surpresa foi saber que essas séries a princípio seriam trilogias, pois é, sou uma perdida.
    Eu ri quando você disse "Estou sem ideias para um novo livro, melhor planejar uma sequência. É mais prático." haahahahahahha deve ser bem isso mesmo :p

    ResponderExcluir
  25. Tudo bem, uma série com 23 livros, ou 12 que seja, é demais! Mas tem algumas séries que a gente ama e que não gostaria que acabasse daquele jeito... Os fãs de FMF adoraram a ideia de ter mais um livro, eu adorei que BPUA tenha continuado com mais 3 (mesmo achando que dois livros da série são dispensáveis).
    Mas você tem razão, é difícil ficar pagando por cada um que eles decidem lançar com preços absurdos!
    Só não concordo completamente com você pelo fato de em alguns casos isso é bom.

    Beijos
    Geê - almaleitora.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Mari, adorei o post e concordo totalmente contigo. Das séries citadas como exemplo, eu só posso realmente falar de Beijada, pois as outras não li nada ou não li tudo rs. Mas no caso de Beijada, tinha terminado tão bem o volume 3 e a autora foi lá e cagou tudo no 4.

    A de PLL é uma que eu já perdi a vontade de ler. Nem consegui comprar o primeiro livro (pq é caro) e desanima saber que tem + de 10. Não há salário que resista a isso. A de Príncipe Sombrio eu nem vou comentar hauhauhaa
    Mas infelizmente é isso mesmo que vc citou, os autores acham mais prático continuar com um enredo já famoso e no qual eles se sentem seguros. E nem sempre as editoras passam anos trazendo todos os volumes para cá.

    Não vou mentir, eu gosto de séries, pois me apego aos personagens. O problema é quando essas séries se tornam encheção de linguiça. Já tenho muita coisa pra ler, pra perder tempo com livros que não saem do lugar. :x
    Enfim, opinião muito bem colocada!

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com

    ResponderExcluir
  27. Olá Mari! :)
    Tenho que dizer que concordo em partes com você. Eu não ligo se um livro é 'volume único' ou se vai tornar-se uma série, se eu me interessei por um livro, leio.
    Mas eu vejo isto em algumas séries mesmo, que realmente não tinha história para mais de um livro, como Beijada Por Um Anjo (que pelo que ainda escutando, lá fora os três primeiros livros são apenas um livro e agora, depois de anos que a autora resolveu continuar escrevendo).. Mas também não acho que este seja o caso de "Fazendo Meu Filme", como você citou, acho até que a história poderia render mais livros se a Paula Pimenta quisesse (é tão lindinho! rs); nem o caso de "The Hunger Games" ou HP...

    Outro ponto é a questão da demora para ser publicado aqui no Brasil. Isso realmente me mata! Tem um monte de livros que li tradução feita por fãs (como Vampire Academy) por causa da demora para publicarem aqui. E outra, uma coisa que eu acho ruim é série também é porque dificilmente você consegue largar uma série pela metade (mesmo que ache mediana, como é o meu caso) só porque você precisa saber o final. HAHAHAH.

    Enfim, me empolguei.
    Mas gostei do seu "desabafo".

    beeeijos,
    Jéssica

    ResponderExcluir
  28. oieee,

    gostei muito do post. eu não tenho nada contra série e quando acho boa nem ligo pelo tamanho só pelo tempo que é lançado no Brasil. Tipo tem série que já tem vários livros e as editora lançam cada um em intervalo de anos, isso é muito chato.

    Prefiro é trilogia, acredito que se consegue fazer uma ótima história em 3 livros sem ficar de muita enrolação, pois tem séries (como a Série Para Sempre da Alyson Noel) que foram muita perda de tempo. A autora enrolou tanto e o que poderia ter terminado em 3 livros se estenderam para mais 3.

    Acredito que algumas autoras poderiam tentar não enrolar muito para vender livros, pois acaba deixando a série ruim e perdendo fãs.

    beijos.

    ResponderExcluir
  29. Oiii. Estou chegando, esse é o primeiro post que leio. Gostei muito, apesar de eu amar séries, especialmente séries longas. Também sofro com a falta de espaço, contudo eu me apego facilmente aos personagens que gosto. E assim os livros vão tomando dos espaços ociosos da sapateira, do guarda-roupa...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  30. Olá!
    Estou totalmente de acordo com o que você disse. Andei percebendo também, assim como você, que várias trilogias acabaram virando série, e isso me deixa bem confusa. A saga Diários do vampiro eu parei de ler no quarto (que era pra ser o último quando a autora escreveu em mil novecentos e bolinha) e tenho até medo de ler a continuação e acabar desgostando. Hush Hush é uma saga que eu literalmente amo, mas não entendi até hoje a funcionalidade de Silêncio, já que reconta toda a história dos dois livros anteriores (quer dizer, foi puro marketing), e quando há finalmente algo novo, uma ação, o livro acaba, e cá estou eu, esperando mais um ano pelo final da série. Enfim, acho que os autores poderiam pensar um pouco mais sobre isso.

    Beijinhos,
    May ;*
    {tagarelando.net}

    ResponderExcluir
  31. Oi Mari,
    Adorei o post, bem completo e de extrema relevância! Concordo contigo que séries muito longas cansam a paciência da gente. Por esse motivo, li pouquíssimas séries na vida...A trilogia "A Bicicleta Azul" da autora Régine DeForges, A Trilogia Jogos Vorazes e estou começando a ler o que promete ser uma Trilogia, o livro Legend da autora Marie Lu, cujo segundo volume se chamará Prodigy e deverá ser lançado ainda este ano.
    E pretendo parar por aí, não gosto muito desse negócio de saber da história pela metade, sou muito ansiosa, gosto de começo, meio e fim. Acho que talvez por isso não me interessei para ler a série Crepúsculo. :/ Sorry!
    Entendo a necessidade do mercado literário nos dias atuais e o que esta "dando dinheiro" são as trilogias e séries (quando bem feitas, é claro!), mas, graças a Deus nós leitores temos uma gama enorme de opções e podemos escolher, ler ou não ler determinado livro, não é verdade?
    Só gostaria que os autores tivessem um pouco mais de originalidade e diversificassem o leque de opções existentes, pois não aguento mais ver tantas "Trilogias", "Quadrilogias" sobre o mesmo tema: Vampiros(imitando crepúsculo), Anjos (imitando hush hush) e Distopias (imitando Jogos Vorazes).
    É isso, parabéns mais uma vez pelo post.
    Beijos

    ResponderExcluir
  32. Hum, então, eu diria que dependendo da série (e dependendo do meu grau de envolvimento com ela) eu curto e procuro completar as séries. Tenho algumas aqui, a maioria incompleta por 2 motivos: 1º- não gostei do primeiro livro. 2º- Não tenho doneiro no moemnto, rs.
    É como eu disse, não gosto e nem desgosto de nada nesse mundo, tudo vai depender do 1º livro, se foi bom ou não e seu eu estou, digamos, capitalizada no momento, hahahaha
    Ótimo post, minha filha pensa exatamente como vc e morre de raiva qdo vê q comprei mais 1 livro da "Irmandade da Adaga Negra", porq essa série, eu quero comprar todossss!!! Haha
    Beijos, linda semana =*

    @morenalilica
    Doce Insensatez

    ResponderExcluir
  33. Acho que a ideia de série começou a ser utilizada pelos ganaciosos para esticar o sucesso de algumas obras. O mesmo acontece com novelas e seriados, que vão fazendo sucesso e os produtores vão esticando, esticando, esticando até a história ficar tão distorcida que ninguém nem se lembra mais qual era o propósito inicial da obra.

    Minha primeira obra literária é uma série, uma trilogia. Não era para ser, mas acabou que a história ficou grande demais e virou série. Não ganho com isso, pois sou independente, e autor independente preza mesmo por escrever livros finos que custem barato rs. De qualquer forma, eu não sou contra séries, mas contra o exagero que foi narrado no post: histórias que originalmente teriam X capítulos (leia-se livros) e foram deliberadamente esticadas por seus autores para permanecerem mais tempo como best seller.

    E isso acaba, quase sempre, custando o bom desenvolvimento do enredo (que fica chato demais por perder a referência inicial).

    Minhas próximas obras serão livros únicos, ou no máximo divididos em 2 volumes. Que fiquem com 500 páginas, mas serão aquela leitura de início, meio e fim - que o leitor saberá quando vai terminar.

    ResponderExcluir
  34. Oii Mari!

    Eu simplesmente amei o seu post!
    Penso exatamente a mesma coisa!
    Eu não aguento mais esses livros em sequência... São séries que não acabam mais!
    Está impossível de se acompanhar tudo.
    Essa moda de trilogia virar 5 livros é deprimente!
    Várias séries eu abandonei por causa disso!
    Acho muita sacanagem com o leitor!

    Ultimamente, passei a ler os livros que são séries, somente se os ganho das editoras.
    Eu não perco mais $$ comprando. :/

    Prefiro muito mais um livro bem escrito a uns cinco meia boca!

    Beijooo!

    ResponderExcluir
  35. Ei Mari!

    Realmente, chega a ser ridícula a forma como as séries vão aumentando, e crescendo, e aumentando...Até se tornarem infinitas.
    As editores e os autores precisam perceber que não é necessário uma série com trocentos volumes para fazer sucesso. Pelo contrário, uma trilogia por exemplo pode fazer muito sucesso (como exemplo, Jogos Vorazes)!
    Há tempos eu também prefiro livros únicos. Ou trilogias, no máximo!
    Excelente post ;)

    Bjoos'
    Lets

    ResponderExcluir
  36. Oie!
    Eu tenho uma opnião bem parecida com a sua, porém um pouco contraditória. Você vai entender porquê.
    Eu já estou meio cansada de "trilogias" que se transformam em séries ou séries que sempre foram séries. Algumas se tornam muito cansativas e começam ser só enrolação, e nós precisamos gastar fortunas para terminar as séries. Isso é muito bom para os autores e para as editoras, mas não para o nosso bolso. A única série que eu realmente li completa hoje foi Crepúsculo. Quando vou em uma livraria dou preferência pelos livros únicos (principalmente se ele tiver 400 páginas). Mas mesmo assim, tento consciência de tudo isso e sabendo que é um fato, na minha lista de desejos tem várias séries. Eu quero realmente tê-las, mas ainda não.
    Diários do Vampiro eu li os dois primeiros e gostei. Mas concordo com você a série de TV acertou em todas as suas alterações e ficou bem melhor que o livro. E acho que até por isso não pretendo investir agora em suas continuações.
    Beijooooo!!!!

    Grazy
    http://meusantidotos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  37. Oi Mari!

    Bem, eu geralmente curto algumas séries de livro. Só não curto a ideia do prolongamento e enrolação. Por exemplo, com Diários do vampiro, SÓ gostei do sexto livro por causa das cenas Delena. Acho chato ficar enrolando e enrolando pra não chegar a lugar nenhum. Aliás, a maioria dos livros que eu tenho lido ultimamente vem me decepcionando JUSTAMENTE por causa disso!
    Acho que séries de livros são boas, mas não quando o objetivo do autor é lucrar ainda mais.


    Beijocas,
    Thais - http://thaypriscilla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  38. Penso da mesma forma... Acho que qdo a série é grande mas com motivo, é completamente aceitável. Harry Potter foi aceitável. Mas começar a encher linguiça inventando livros desnecessários sabe-se lá Deus pq, eu não entendo... Série com 23 livros? O que é isso? Nem o próprio Jesus Cristo teve mais apóstolos! Uma série assim precisa de uma estante exclusiva e alguém que no minimo seja muito hyko pra bancar tudo isso! Meu Deus! Chokei!
    Pior que é cada caceta de livro grosso que não sei de onde sai tanta coisa.

    Flavia - Livros e Chocolate

    ResponderExcluir
  39. Puxa, que postagem interessante! Realmente a reflexão aqui apresentada é coerente. Penso também que os livros, séries, trilogias estão sendo esticadas para vender... realmente a chance do leitor perder interesse é muito grande.

    Parabéns pela ótima postagem!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  40. Concordo com você, eu também não gosto de séries pra mim eles só esticam a história cada vez mais e mais pra vender, odei serie e é por isso que não costumo lê-las! bjo!

    ResponderExcluir
  41. Também acho que tem autores que se empolgam demais pro meu gosto.
    Gostaria que eles não pensasse somente em vender muito mais livros, mais em principal na satisfação do leitor!

    ResponderExcluir
  42. Compramos um livro, nos apaixonamos e descobrimos que é uma trilogia. Pensamos "ah, ok, vou ler os três" mas aí, quando você termina de ler o último, descobre que tem mais volumes... Isso dá uma raiva, que só quem passou por isso sabe. Aí ficamos no dilema: comprar para terminar de ler ou não comprar (de raiva) porque esses volumes são, afinal, apenas para fins lucrativos do autor e demais associados... Vou te contar viu?

    ResponderExcluir
  43. Oiiii!! Eu gosto bastante de séries, na realidade eu acho que leio mais séries do que nao sei o que, mas pra mim tem que ter sentido como por exemplo Harry Potter, Vampire Acadamy, como vc citou Beijada Por Um Anjo, na minha opniao ela deveria ter encerrado no terceiro mesmo, os seguintes foram só enrolação na minha opniao...

    ResponderExcluir
  44. Mari,
    mt me gusta esses seus posts 'polemicos' Huahua quem não ama discutir umas teorias??
    Ah acho mesmo mt chata essa coisa de prolongar series por conta de sucesso, mas ate entendo né.. Mercado editorial é assim, eles querem é lucrar e se tem gente disposta a ler, why not? rs
    Mas acho que as vezes, ate pro leitor fã, fica uma coisa 'ahh não!' rs
    PLL é um dos que me deixa mais curiosa pq a autora ja tinha finalizado, revelado tudo, e ai resolveu escrever mais! Tipo, qual sera o misterio da vez?

    Gostei mt do post e do que vc comentou.. Tb sou mais fã de livros unicos.. Serie é um pouco cansativo de ler ou pior, esperar ate que lancem todos... Vc em citou Hush Hush mas acho que seria outro caso que poderia ter finalizado no 3 e a autora aka editora quis estender mais um!

    Agora, como uma pessoa que tb escreve, eu acho sim que é mais comodo pro autor escrever sempre sobre os mesmos personagens, porque não seria? Da mais trabalho pensar em tramas diferenciadas e interessantes do que investir em algo que vc ja esta familiarizado - e no caso dos livros famosos - que o publico ja conhece e gosta!

    bjs
    Hey Evellyn!

    ResponderExcluir

  45. Hey Mariana *-*
    Postar nossa opinião em nosso próprio blog, ás vezes gera conflito mesmo (eu que o diga, ás vezes escreve minhas opiniões na tag Crônicas&Desabafos e tem gente que acha ruim).
    Não discordo de nada que mencionou em seu texto, muito pelo contrário.
    A fama faz com que o autor continue enrolando SIM, uma história que era para ser bacana vira uma palhaçada.
    Tudo é questão de grana mesmo, um exemplo disso é Crepúsculo, ela continuou escrevendo certamente por causa do sucesso do filme - eu aqui falando e nem sei se tu é fã.
    Também não sou muito fã de séries não, nem trilogias. Geralmente depois do segundo ou terceiro livro não fica muito bom.

    ResponderExcluir
  46. Cara Mariana
    Concordo com você em parte. Realmente haja saco e dinheiro para acompanhar certas series que saem por ai. Algumas editoras tratam nós, leitores, como se fosssemos Ali Babá, ou seja, donos de uma fortuna imensurável escondida.
    Mas como eu já vi de experiencia propria há autores e autores. Gente que nunca deveria tentar escrever nem a continuação de uma carta, quanto mais uma série de livros (como por exemplo a autora de Diarios de Vampiro).
    Felizmente também há autores e séries que são tão legais que eu particularmente, compro sem pena, dó ou piedade, porque a série é boa demais.
    Acho que no fim da historia, quem lê é quem melhor sabe o que gosta e se vale a pena ou não comprar esta ou aquela série.
    Infelizmente, concordo com você sobre a encheção de linguiça em certas séries de livros, sem falar na encheção de saco e da paciencia para esperar o proximo. Caso do A Mão esquerda de Deus, que até hoje não tive coragem de comprar o segundo livro com receio de que o terceiro não saia. No final, prefiro lembrar do Thomas Cale do jeito que está no primeiro livro, ao invés de sofrer lendo o segundo sem previsão de ver o fim da história. Quando este tipo de coisa acontece, fico com o final do primeiro livro, que não é perfeito, mas com certeza melhor do que a angústia de não saber quando sai o proximo da série.
    Fiz até uma promessa a mim mesma, só compro agora séries completas, de prefencia com no maximo 3 livros.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e fique à vontade para comentar! Eu leio cada comentário e aprecio muito respondê-los!

Por favor, note que qualquer comentário negativo demais, com ataques pessoais ou spam serão apagados.

Desde já, agradeço sua compreensão!

Boa leitura!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...